Fundo da Mata Atlântica

Com a mesma experiência de gestão implementada nos centros culturais públicos sob sua responsabilidade, o IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão está capacitado a operar projetos socioambientais como parceiro estratégico tanto do setor privado quanto do poder público, nas suas diferentes instâncias – municipais, estaduais ou federal – e a sociedade civil. 

Por meio de cooperação técnica firmada com a Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (SEAS), o IDG assumiu, em maio de 2017, a gestão operacional dos projetos do Fundo da Mata Atlântica (FMA). A partir desse momento, passou a ter a responsabilidade de estruturar e administrar os recursos depositados nesse mecanismo pioneiro e eficiente de gestão financeira e operacional. O instrumento permite execução ágil, transparente e planejada de projetos que contribuem com a preservação da fauna, da flora e dos ecossistemas nativos, além de viabilizar a execução de projetos que oferecem oportunidades de lazer, contemplação e educação ambiental.

Os recursos são provenientes de empreendimentos licenciados com alto potencial poluidor em todo o Estado do Rio. De caráter privado, o FMA otimiza a aplicação dos recursos da compensação ambiental estadual e de outras verbas não orçamentárias como: Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), obrigações de restauração florestal, doações nacionais e internacionais e outras fontes.

Confira o nosso relatório de atividades.